segunda-feira, 12 de setembro de 2011

O Taxista

Isso aqui tá parecendo episódio da 'Grande Família'

Fazia tempo que não conversava com taxista. Quer dizer, que não conversava em português, porque na China eu só consigo falar coisas básicas em mandarim.

Sabe essa figura do taxista que gosta de conversar? Então, foi esse que acabei encontrando hoje. O cara é de Maceió e começou reclamando do frio de São Paulo (15 graus hoje de manhã). Olha as pérolas que sairam:

"Ninguém merece passar esse frio daqui de São Paulo não. Esse frio que não acaba nunca. Passa ano que eu to aqui e eu não me acostumo."

"A senhora tem 30 anos? Mas eu achava que você tinha 19!"

"Mas o que a senhora foi fazer lá do outro lado do mundo, na China? Casou com chinês?" (vou falar que é normal eu ouvir essa pergunta. Quer dizer que eu só posso ir pra China se casar com chinês? Acho até meio machismo, tenho certeza que se fosse homem a primeira pergunta seria se fui pra lá pra trabalhar)

"Essas mulheres de hoje em dia só querem saber de liberdade. A senhora não pensa em casar, não?"

"Mas a China tá cheia de brasileiros e o Brasil tá cheio de chinês. Mas hoje em dia ninguém mais sabe de onde a pessoa é, não. Porque quando uma brasileira casa com japonês nasce uns filho tudo com os olhos rasgados. Daí vira uma bagunça lá no Japão igual é no Brasil. Você sabe que eu já nem sei da onde vem meu sangue. Meu pai vem de família de índio. Minha mãe não sei não, acho que é também desses índios velhos do Maceió."

"Outro dia eu peguei um chinês que veio falando enrolado comigo. E eu falei pra ele falar direito ou ele ia ter que descer do meu carro. E o cara veio com um papo de que eu tenho que me preparar para a Copa. E eu lá quero saber de preparação? Esse povo vem pro meu país tem é que falar direito".

E por aí vai. Foi, ao menos, um entretenimento agradável.

Eu vou de táxi e volto logo,

Frô.

Um comentário:

Mulheres Apaixonantes disse...

Mais Augustinho Carrara impossível!!!

Não é
a toa que o personagem faz tanto sucesso.

Beijos, Bia