quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Ninguém sabe o duro que ele deu

Post atrasado (eu estava na Argentina, tema para outro post), mas ainda em tempo. Domingo passado fui no show "Tributo ao Wilson Simonal" com os filhos dele, Simoninha e Max de Castro.
.
O show foi excelente. Eu sei mais músicas do Simonal do que eu achei que sabia. Os meninos mandaram bem (o Simoninha suuper bem) em sucessos como Sá Marina, Vesti Azul, Nem Vem Que Não Tem, Carango, Meu Limão Meu Limoeiro, País Tropical, Tributo ao Matin Luther King, Que Maravilha, Mamãe Passou Açúcar em Mim, Zazueira, Menininha do Portão e vários outros.
.
O que eu acho curioso na história do Simonal é que muita gente não gosta dele sem saber o que aconteceu. Ou pior: muita gente nem o conhece, devido ao ostracismo que a mídia o colocou. Simonal foi um cara cheio de talento que cometeu erros sim, mas foi importante para a história da nossa música e acho que todos deveriam conhecer. Sugiro assistir ao documentário "Wilson Simonal: ninguém sabe o duro que dei", um filme ótimo e neutro, sem tomar partido de ninguém.
.
Deixo aqui a letra de uma das músicas dele que mais gosto, a "Nana":
.
Esta noite quando eu vi Nana
Vi a minha deusa ao luar
Toda noite eu olhei Nana
A coisa mais linda de se olhar
Que felicidade achar enfim
Essa deusa vinda só pra mim
Nana
E agora eu só sei dizer
Toda minha vida é Nana
É Nana
NANA Simbor'a
Esta noite dos delírios meus
Vi nascer um outro amanhã
Meio dia com um novo sol
Sol da luz que vem
De Nana
Adorar Nana é ser feliz
Tenho a paz no amor
E tudo o que eu quis
E agora eu só sei dizer
Toda a minha vida é Nana

Simoninha e Max no show de Tributo ao Wilson Simonal

Um comentário:

mulherpolvo disse...

Eu gosto do Simonal. Quando eu to pedalando e ouvindo rádio, vira e mexe toca "vesti azul" me dá uma paz tão gostosa...