quinta-feira, 1 de março de 2012

Algo se perdeu

Banksy já sabia.

Pois bem.

Muita coisa na cabeça, muita coisa pra pensar no que fazer. Relacionamento acabou, carnaval acabou, meu último emprego acabou, até a minha fase loira acabou... agora é fase de recomeço.

Escrevo hoje porque fiquei o dia todo pensando na resposta pra uma pergunta. A pergunta foi "Você ainda sofre por causa do Lindt?".

A resposta é não! Assim, firme. Não, não sofro por causa dele. Sofri sim, sofri bem sofrido. Intensamente e sozinha naquele paraíso perdido. Mas passou. Passou bem passado. Até aquela raiva que senti de mim mesma passou. Aquela que ficava dizendo "burra, porquê acreditou?". Essa também passou.

O que ficou, infelizmente, foi uma desesperança. Uma descrença. Hoje acho difícil acreditar em um novo amor. Em achar uma pessoa que vai dividir a vida comigo. Eu tenho certeza que vou me apaixonar de novo, afinal, eu sou eu. Mas eu também tenho certeza que não vai durar muito. Que vou levar outro pé na bunda e que vou sofrer de novo. É triste pensar assim, justo eu, que sempre fui de acreditar. Hoje eu não acredito.

Talvez seja normal nessa fase de pós fossa, talvez eu ainda volte a acreditar.

Enquanto isso vou vivendo a minha montanha-russa emocional. Vou fazendo tudo intensamente como eu sempre fiz. Nas extremidades.

E claro que cruzei com uma música que me descreve: Dedilhada, da Sandy. A frase "Eu só sei que não quero viver uma vida dedilhada" não sai da minha cabeça.

Segue um link se você quiser ver a letra e o vídeo.

Fui de novo,

Frô.

Um comentário:

Paula disse...

Coisas da vida, né? Difícil, mas passa. O importante é estar aberta para a vida, só isso. O que vier, vamos viver com amor, e mais nada. Beijo procê!